Silvana Fernandes

Bióloga

A Silvana é bióloga, tem 56 anos, vive em Coimbra e convive com a sua asma grave há 14 anos.

Foi a primeira doente a colaborar com os investigadores nesta ideia de incluir os doentes nas equipas dos projetos de investigação e desde logo ajudou a equipa a concretizar o projeto. Está com o ConectAR desde o primeiro momento!

Ana Catarina Moniz

Médica

“Tenho 32 anos, sou médica e também doente com asma.

Liguei-me ao Conectar porque queria aliar a minha experiência como doente com asma ao meu interesse particular na investigação científica. 

Procuro fornecer uma visão diferente de alguém que está frequentemente de ambos os lados da relação terapêutica.”

Paula Matos

Professora

“Tenho 46 anos e lido com a asma, mais propriamente, bronquite asmática alérgica, desde os 8 anos de idade. Esta doença condiciona por vezes o meu dia a dia pois sou alérgica a ácaros, pólen, entre outros, que podem desencadear uma reação asmática, e tenho que adotar sempre um comportamento preventivo. No entanto, não deixo de fazer o que gosto, desporto, caminhadas, entre outras, já que estou sempre acompanhada da medicação adequada para administrar caso seja necessário. É uma doença crónica com a qual já estou habituada a viver e liguei-me ao Conectar precisamente para partilhar essa minha experiência com os outros e para dar a conhecer as minhas estratégias para lidar com situações mais problemáticas que podem ajudar quem padece desta patologia e quem nos acompanha neste percurso, seja cuidadores seja profissionais de saúde.”

Tânia Rodrigues

Engenheira biomédica e investigadora

“Tenho asma desde que me lembro…e na minha infância a asma limitava-me a participação em algumas atividades de grupo, cujo esforço físico fosse mais intenso. Procurei formas de gerir melhor a doença e foi, principalmente com a natação que consegui diminuir as minhas crises de asma. Gostaria de ter tido mais informação “descodificada” sobre a asma nessa altura … se o ConectAr existisse antes! 

Acredito que esta rede fará a diferença para muitas pessoas com doenças respiratórias, não só pela aproximação dos investigadores aos doentes, mas pela capacitação destes à cerca da asma!”

Tânia Pinho

Fisioterapeuta

“Chamo-me Tânia Pinho, tenho 41 anos e vivo com asma desde que me lembro. 

Além de interessada na patologia pela minha vivência, nos últimos anos passei a ter outra perspetiva: a de profissional! Sou fisioterapeuta e dedico-me também à intervenção em condições respiratórias crónicas.”

Abel Campião

Engenheiro informático

“Sou o Abel Campião, um engenheiro informático cujo principal hobby é jogar jogos de tabuleiro, cartas, computador, arrumar brinquedos, etc (o meu filho de 3 anos é que decide). 
Cheguei a esta rede por acaso (ou não) depois de a minha asma ter voltado em plena pandemia, ao fim de uns bons 20 anos adormecida. Parece que muito tempo em casa faz os ácaros multiplicarem-se 🤯
Com esta rede conectAR, identifiquei-me claramente como um doente que precisava de discutir sobre a doença com outras pessoas de forma simples, e foi uma grande decisão! 
Apesar de não ter estado muito activo nesta rede nos tempos mais recentes, considero-a muito importante, e tentarei sempre que possível ajudar o mais possível, porque acho que tem uma grande utilidade, e é composta por pessoas de coração enorme, que, como eu, sentem-se bem sempre que conseguem ajudar. “